“Ajuda concreta e oração para os Missionários”

0
272

Em cada mês de outubro, a Igreja nos leva a refletir sobre uma das ações mais importantes que ela tem: a prática missionária. E quem participou de uma das celebrações eucarísticas deste domingo/22 percebeu o fato mais fortemente, pois o Dia Mundial das Missões foi lembrado. Em um primeiro momento, somos convidados a rezar pelas vocações, vindo em seguida o convite à prática de um gesto concreto, a partir do que estaremos ajudando de forma substancial na eficácia de projetos missionários no Brasil e no mundo. São homens e mulheres, de vida consagrada ou não, há inclusive leigos, que, ao dizerem Sim ao Chamado do Mestre, saíram pela causa do Evangelho.

O Papa Francisco, em sua celebração pelo Dia Mundial das Missões, neste ano com o tema “a missão no coração da Igreja”, alertou-nos para testemunharmos nossa fé com gesto concreto. E, conforme exortou, somos convidados “a viver a alegria da missão testemunhando o Evangelho nos ambientes em que cada um vive e trabalha. Ao mesmo tempo, somos chamados a apoiar com afeto, ajuda concreta e oração os missionários que partiram para anunciar Cristo aos que ainda não o conhecem”.

É sempre interessante nos lembrarmos de que no Evangelho, a Palavra ressalta que a Messe é grande mas são poucos os operários, e de fato isto ocorre. Em muitos lugares, escasseiam as vocações ao sacerdócio e à vida consagrada, sendo, portanto, necessário que mais pessoas se deixem tocar pela experiência de Deus. Isto, porém, pouca chance tem de acontecer no mundo atual, quando menos famílias se põem em oração; quando os valores éticos e cristãos vão ficando de lado e o que se vê, até mesmo nas escolas, são atos de desvario e insensatez. Em uma, alguém joga álcool sobre si e em crianças; em outra, um menino dispara sobre colegas de sala; alhures, jovens se unem e disparam tirando a vida de inocentes.

Tais acontecimentos confirmam a necessidade de atendermos ao chamamento de Francisco para transmitirmos a mensagem cristã, pois, conforme ele disse, o mundo está “baralhado com tantas quimeras, ferido por grandes frustrações e dilacerado por numerosas guerras fratricidas”, o que só poderá ser combatido com o poder transformador do Evangelho.

Fato é que, em meio a esse caos, devemos nos lembrar de que Maria é modelo de Evangelização, de vida missionária, Maria é estrela da Evangelização. Humilde e corajosa, ela disse Sim à mensagem de que dela nos viria o Filho de Deus, e no cumprimento desse projeto, passou por tribulações, mas a tudo venceu.

Margarida Drumond é escritora, jornalista e professora.No próximo mês de novembro, entrega aos leitores seu mais novo livro, o romance Doce complicação. Também está fazendo a pré-edição da biografia sobre Padre Abdala Jorge, de Acesita-Timóteo.

Contatos: (61) 99252-5916 [email protected]; www.margaridadrumond.com

DEIXE UMA RESPOSTA