Bolsonaro deveria eliminar a propaganda estatal em jornais, rádios e TVs.

0
49
O presidente eleito Jair Bolsonaro disse mais de uma vez que vai cortar a propaganda estatal da Folha de S.Paulo, por causa das matérias do jornal contra a sua candidatura.

Bolsonaro não deve se igualar a Lula, que tirou os recursos das publicações que o desagradavam e despejou milhões nos blogs sujos que o adulavam e escondiam as roubalheiras da era petista.

Mario Sabino assim coloca, em artigo da Crusoé, essa questão: “Jair Bolsonaro tomaria a atitude correta se cortasse integralmente a propaganda estatal de todas as publicações impressas, digitais e emissoras de rádio e TV. Falem bem ou mal do seu governo.”

E por que essa seria a atitude correta?

Primeiro porque impediria o governo de exercer pressões indevidas sobre esta ou aquela publicação ou emissora, facilitando, por outro lado, a vida da “imprensa amiga”.

Segundo porque sem a “droga financeira administrada pelos governos”, como diz Sabino, jornais e emissoras ficariam livres para exercer seu verdadeiro papel. (Fonte: www.oantagonista.com)

 

OPINIÃO  – Infelizmente a mídia brasileira, com raras exceções, vive às custas do dinheiro público.  Jornais, rádios, TVs, sites, blogs e outros só sobrevivem porque o Prefeito, o Governador e o Presidente da República injetam verbas monstruosas. Como o jornal e outras mídias precisam sobreviver, aceitam a verba em troca de silêncio diante das irregularidades que acontecem nas administrações.

É fácil você notar em sua própria cidade se os jornais e rádios publicam as notícias contra o interesse do prefeito.  Somente cortando essas verbas oficiais, a mídia vai ser livre para divulgar a realidade dos fatos. Assim acontecia até agora com os artistas que sempre defenderam o Governo porque receberam milhões da lei Rouanet. Por isso os artistas, em sua maioria, estavam tremendo de medo do Bolsonaro vencer e acabar com essa mordomia oficial.

DEIXE UMA RESPOSTA