Bolsonaro quer receber o dinheiro que foi para Cuba, através do BNDES

0
45

O presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, disse que empréstimos para Cuba e Venezuela “provavelmente não deveriam ter sido feitos, mas agora temos que ir atrás do dinheiro” – Foto: José Cruz/Agência Brasil

Cuba vai ter que pagar A dívida de Cuba com o Brasil é de 110 milhões de dólares. Assim que tomar posse no dia 1º de janeiro, o governo do presidente Jair Messias Bolsonaro, vai exigir dos ditadores de Cuba o paga- mento dessa montanha de dinheiro que foi pra lá nos governos petistas de Lula e Dilma

O presidente do BNDES deu detalhes do caso de Cuba, cujo saldo devedor é de quase US$ 600 milhões. As parcelas em atraso somam cerca de R$17,5 milhões. “Estamos empreendendo uma série de ações no sentido de recuperar o pagamento das operações. O governo de Cuba tem se mostrado solícito, aberto a buscar soluções. Alega, no entanto, que em virtude de questões climáticas e financeiras do país, não tem tido a capacidade de honrar totalmente os pagamentos”, explicou.

Dyogo Oliveira disse que os cubanos vêm fazendo pagamentos parciais na medida da sua capacidade financeira. “Nesse momento, nosso esforço é encontrar alternativas para que eles possam retomar os pagamentos e voltar à adimplência”, finalizou.

A maior parte do dinheiro foi destinada às obras de modernização do Porto de Mariel, executadas pela construtora brasileira Odebrecht. A primeira fase das obras foi inaugurada em janeiro de 2014.

No caso da Venezuela, os empréstimos, aprovados em 2004, foram para exportações de bens e serviços por meio da Odebrecht, responsável pela expansão do metrô de Caracas e obras de irrigação em Maracaibo, no noroeste do país. Na ocasião, foram liberados US$ 194,6 milhões. (Informações da AGENCIA BRASIL)

DEIXE UMA RESPOSTA