Candidata relata agressões à própria família em BH após não pagamento de trabalhadores

0
34
Candidata ao cargo de deputada federal, Carol Rivelli (DEM) relata que teve a casa invadida por trabalhadores na noite desta sexta-feira, dois dias antes das eleições. Segundo ela, quatro pessoas – que fazem parte de um grupo de prestadores de serviço da campanha – protestaram contra o não pagamento do valor prometido pelo trabalho e agrediram suas duas filhas, sua mãe e uma prima.
No início da noite, cerca de 50 trabalhadores ameaçaram invadir a casa da candidata, no bairro Betânia, na Região Oeste de Belo Horizonte. A manifestação foi contida pela Polícia Militar. Depois, segundo relatos de Rivelli – que foi à delegacia fazer boletim de ocorrência -, quatro pessoas voltaram ao local e agrediram as familiares.
No total, foram contratados 150 prestadores de serviço para a campanha. A princípio, o prazo para o pagamento dos trabalhadores era esta sexta-feira. Por não ter todo o dinheiro necessário para arcar com os custos da campanha, Rivelli pagou R$ 200 dos R$ 1 mil previstos e acionou o Democratas. Segundo ela, o partido havia prometido conseguir o dinheiro na próxima semana.
“Estou na delegacia. O Democratas ficou de pagar a equipe que trabalhou para mim. Me enrolaram até 16h da tarde. Não arrumaram dinheiro para pagar a turma. Tinha parte do dinheiro, mas não deu para pagar todo mundo. Quatro integrantes do pessoal entraram em minha casa e agrediram minha mãe, minha filha e minhas primas”, disse.
Por meio de nota oficial, o Democratas garantiu ter repassado o valor prometido. “A candidata recebeu R$ 30 mil, referentes ao fundo eleitoral, além de suporte para a realização de programas para o rádio e TV e material de propaganda. O Democratas Estadual não se responsabiliza por contratações de pessoal ou ações feitas pela candidata na sua campanha”, posicionou-se o partido.

DEIXE UMA RESPOSTA