Conselhos Municipais apresentaram prioridades à nova gestão

0
138

Prefeito, Vice e Secretários Municipais conheceram prioridades dos Conselhos de Timóteo

Representantes dos Conselhos Municipais de Timóteo, vinculados à Secretaria de Assistência Social, se reuniram com os secretários municipais e o prefeito Douglas Willkys na manhã desta quarta-feira (22), no Centro Municipal de Educação Integrada (CMEI). Os conselhos da Assistência Social, da Mulher, do Idoso, da Pessoa com Deficiência, da Criança e do Adolescente, Tutelar e da Educação, apresentaram as suas respectivas prioridades à atual administração.

O prefeito Douglas Willkys o vice José Vespasiano Cassemiro participaram da reunião até o encerramento das apresentações e reiteraram que a administração vai manter em aberto o diálogo com os Conselhos para validar as decisões. “Queremos discutir políticas públicas com quem é o nosso público alvo”, afirmou Douglas.

Entre as demandas apresentadas estão a garantia à acessibilidade dos usuários aos equipamentos públicos e a capacitação de conselheiros e agentes administrativos.

Interconselhos

Ao conjunto de conselhos foi atribuído o nome de Interconselhos, que têm o objetivo de identificar os pontos convergentes para a realização de ações conjuntas. De acordo com Vânia Lamas, presidente do Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Timóteo, “este movimento visa o fortalecimento dos grupos na otimização de recursos humanos e financeiros”.

Assegurar recursos humanos para dar continuidade aos serviços é atualmente o maior entrave na gestão da Secretaria de Assistência Social que está com 30% dos serviços paralisados devido à falta de profissionais. Estes tiveram os contratos suspensos por decisão Judicial em face de contratações irregulares realizadas em gestões anteriores.

Outra proposta discutida na reunião desta manhã foi a criação de um Censo Municipal para o levantamento de dados relativos aos públicos de cada conselho específico. A finalidade é fornecer dados oficiais que traduzam a realidade e se transformem em projetos que justifiquem a captação de recursos junto ao Governo Federal.

Conselho Tutelar de Timóteo recebe prefeito e vice

Conselheiros apresentaram relatório e fizeram reivindicações

O Conselho Tutelar de Timóteo (CTT) recebeu a visita do prefeito Douglas Wilkys e do vice José Vespasiano Cassemiro (Professor Vespa) na terça-feira (21) na Casa dos Conselhos, bairro Primavera. A entidade realiza mais de 400 atendimentos por trimestre, fora o acompanhamento de cada caso.  A secretária municipal de Assistência Social, Rosanna Borges Moura esteve presente à reunião juntamente com os conselheiros: Bruna Mara Neiva Rodrigues, Ilma Jackson de Menezes dos Santos, Rita Inácia Arruda Pereira e Rodolfo Santos Batista.

Os conselheiros apresentaram um balanço das atividades da entidade e fizeram algumas reivindicações. O prefeito Douglas Willkys concordou com a observação dos conselheiros de que não deve haver distanciamento entre os setores da Prefeitura e o Conselho Tutelar.  “Vamos buscar maior interação com as áreas de Saúde, Educação e o Gabinete e mudar a concepção do acolhimento para estar à serviço da comunidade. Queremos dar liberdade aos conselheiros para enxergar as dificuldades e apontá-las ao governo para juntos oferecermos a melhor solução”, afirmou Willkys.

A presidente do Conselho Tutelar, Késsia Ruvênia Tavares de Almeida Narciso,  falou da importância de apresentar o equipamento e a estrutura do serviço atual que é disponibilizado à comunidade. “Queremos dar maior visibilidade ao trabalho e ao papel dos conselheiros tutelares. Temos hoje uma demanda que sobrecarrega o espaço que ocupamos. Gostaríamos de ampliar o nosso local de trabalho para dar maior acessibilidade aos usuários”, afirmou a presidente do CTT.  Uma das reivindicações é mudar a sede da entidade. Késsia sugeriu que o CTT esteja próximo do CRAS e do CREAS para integrar os atendimentos.

Os conselheiros tutelares apresentaram uma demanda em relação aos salários que, segundo eles, estão defasados há anos. Os conselheiros lembraram que  cargo exige dedicação exclusiva e não pode ser complementado com outras atividades, o que reduz significativamente o poder de compra dos servidores.

DEIXE UMA RESPOSTA