Corrupção: uma doença crônica e contagiosa

0
94

Quando alguém comenta que o PT roubou, enviou dinheiro para Cuba, Venezuela, África, entregou a Petrobras, etc, etc, sempre existe uma resposta na ponta da língua: “Os outros também roubaram”.  Ainda existem os que dizem: “Esse cara roubou mas fez muita coisa boa”, como se roubar fosse  um ato colocado em segundo plano.

Concordo que a roubalheira no Poder Público, em todas as esferas (municipal, estadual e federal), sempre existiu e, com certeza, continuará por um longo tempo.

Não estou aqui defendendo o atual Presidente da República, mas fazendo uma pequena reflexão dos acontecimentos. Nota-se que é difícil acabar com a corrupção. Vejam o último episódio:

O senhor Rodrigo Maia estava todo entusiasmado com o Presidente Bolsonaro, mas quando seu sogro , Moreira Franco,  foi preso na semana passada, o   dito cujo virou de ponta cabeça.  Retirou da pauta o projeto de Sérgio Moro sobre a armas, abandonou a articulação para a votação da previdência e detonou críticas ao Presidente da República.

Infelizmente nossa política é tocada por impulsos emocionais e interesseiros. Rodrigo Maia que, a meu ver, não deveria estar ocupando o cargo, está simplesmente com as barbas de molho assim como estão também os membros do Supremo, todos indicados por Lula.

Nosso presidente está no caminho certo mas tem que tirar deste caminho os empecilhos que vão aparecendo a cada momento, de acordo com o jogo de interesse de cada político que ainda insiste para complicar tudo a fim de levar vantagem.

É muito difícil conseguir apoio de políticos acostumados a ganhar propinas para votar projetos.  Acabar com o “toma lá dá cá” vai ser difícil, a não ser que feche o Congresso.

É preciso passar a política a limpo. Mas com esses que aí estão fica difícil. Porque o costume do cachimbo põe a boca torta.

Bolsonaro tá muito bonzinho. É preciso de medidas fortes, doa a quem doer, senão vai continuar a mesma política suja de antes.

Só vemos jogo de interesse no Congresso Nacional e também nas demais esferas do Governo.  A roubalheira é simplesmente escandalosa e está escancarada aos nossos olhos, seja lá de que partido for.  Começa nos municípios e termina em Brasília.

Um exemplo disso é a Câmara Municipal de Ipatinga e também as denúncias em Fabriciano e por esse Brasil afora.

É  melhor uma ditadura do que uma anarquia. Bandidos em todos os níveis tem que ir prá cadeia, já que não temos a pena de morte, o que ficaria bem mais econômico aos cofres públicos.

Espero que o Ministro Sérgio Moro continue firme e que mande prá cadeia um punhado de políticos que ainda estão soltos fazendo e acontecendo.

Prá quem gosta de anarquia e baderna é só mudar para a Venezuela ou para Cuba e viver feliz para sempre.

                                                                            por: Leoncio Corrêa  / Jornalista 

DEIXE UMA RESPOSTA