Justiça decreta prisão de ex-vereador (PT) e filho dele por agressão

0
68

São Paulo. A Justiça decretou a prisão preventiva do ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho (PT), conhecido como Maninho, e do filho dele, Leandro, pela agressão a um empresário em frente ao Instituto Lula, na zona Sul de São Paulo, em 5 de abril. A defesa da dupla diz que irá recorrer. Em sua decisão, a juíza Débora Faitarone, da 1ª Vara do Júri, disse que “os réus contaram com a impunidade, que não veio e não virá”. “Eles não podem permanecer em liberdade após a prática de um crime doloso contra a vida, praticado de maneira tão covarde”, afirmou.

A vítima, o empresário Carlos Alberto Bettoni, de 56 anos, foi agredida por três apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia em que foi expedido o mandado de prisão contra o líder petista.

De acordo com a denúncia – enviada ao 1º Tribunal do Júri do Estado –, as qualificadoras foram aplicadas diante da suspeita de ato de intolerância ao protesto contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e emprego de empurrões, projetando Bettoni em direção à rua por onde trafegavam veículos. Bettoni foi operado e permaneceu internado por mais de 20 dias na UTI do hospital São Camilo, em São Paulo. No final de abril, foi para casa, com restrições de autonomia.

DEIXE UMA RESPOSTA