Lideranças fazem balanço da Agenda de Convergência do Vale do Aço

0
36
FOTO: ALINE ALVES

Elevação da 3ª Companhia Independente a Corpo de Bombeiros de Ipatinga e a Implantação do Centro de Excelência em Engenharia estão entre as conquistas da ACVA em 2018

 O ano de 2018 foi avaliado pelos membros que compõem a Agenda de Convergência do Vale do Aço – ACVA como positivo, apesar das dificuldades enfrentadas. Durante a última reunião do ano, realizada nessa segunda-feira, 03/12, foram apresentados os principais projetos envolvendo os eixos estruturadores: Infraestrutura, Saúde, Educação, Segurança, Competitividade e Sustentabilidade.

 Flaviano Gaggiato, presidente da FIEMG Regional Vale do Aço ressaltou que o ano foi de muitas dificuldades, mas também de grandes conquistas como Elevação da 3ª Companhia Independente a Corpo de Bombeiros de Ipatinga,  Aumento do efetivo da polícia militar, Avanços na duplicação da BR 381, Assinatura da ordem de serviço para reestruturação da ponte que liga Coronel Fabriciano a Timóteo, Implantação da Educação Empreendedora nas escolas, Implantação do Centro de Excelência em Engenharia, Campanha Voto Vale do Aço, dentre outros.

 “Desenvolver ou dar sequência aos projetos com o cenário político-econômico que vivenciamos, foi desafiador. O Vale do Aço foi ainda mais prejudicado se comparado a outras regiões com as eleições extemporâneas em Ipatinga e Timóteo”, relembra.

 Para o diretor industrial e técnico da Cenibra, Júlio Ribeiro, a Agenda de Convergência tem sido importante para identificar demandas regionais, estabelecer prioridades, propor soluções e trabalhar em planos de ação para atingimento das metas estabelecidas.

 “Sob o ponto de vista industrial, destaco as ações para melhoria da infraestrutura viária como, por exemplo, a defesa de mais verbas para a continuidade das obras da BR-381 e a estratégia para transformação do Vale do Aço em um polo de tecnologia, o que vai contribuir fortemente com toda nossa cadeia produtiva gerando maior renda e empregos na região”, destacou.

 O Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Ipatinga, Luís Henrique Alves, parabenizou as lideranças por mais um ano de trabalho e empenho.

 “Foi um ano de avanços. Sabemos que muitos dos projetos não se concluem do dia para a noite, pelo contrário, a maioria depende de recursos, principalmente do governo federal e estadual. Com dedicação e vontade de fazer a diferença, daremos sequência a essa locomotiva em prol do desenvolvimento da nossa região”, opinou.

 O coordenador do eixo de Saúde, Mauro Oscar, se mostrou otimista para o próximo ano. “Fechamos o ano com um alinhamento maior no eixo Saúde com todas as partes interessadas e estamos nos preparando para algumas novidades que virão ainda no primeiro semestre de 2019”, antecipou, sem dar mais detalhes.

 Na oportunidade, o superintendente operacional do Vale do Rio Doce e Vale do Aço da Copasa, Albino Júnior Campos, apresentou os investimentos na região metropolitana.

 “Investimos na região de 2015 a 2018 mais de R$ 186 milhões. Daremos continuidade às obras de melhorias, dentre elas a Ampliação da EEEB Vila Ipanema, Implantação de rede de energia elétrica protegida na ETA SIVA, Redes Coletoras de Esgoto, além da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em Timóteo que está 92% concluída”, justificou.

 Flaviano agradeceu o comprometimento das lideranças e participação nas reuniões ao longo do ano. “Para 2019 que prevaleça a união desse grupo para encarar com mais força novos projetos, novos desafios e novas oportunidades que agreguem mais valor e faça do Vale do Aço o melhor lugar para se viver e produzir”, concluiu Gaggiato, desejando a todos um feliz natal e um Ano Novo de realizações.

 Agenda de Convergência

 Criada em 2011 a Agenda de Convergência do Vale do Aço abrange o território formado pelos municípios de Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso e Timóteo como estratégia de mobilização, integração e organização de entidades representativas da sociedade, com o objetivo de identificar, priorizar, propor e realizar mudanças que promovam o desenvolvimento socioeconômico regional.

 Com perspectiva de longo prazo, as ações propostas transcendem os mandatos dos governos municipais, estaduais e federal, devendo compor a base estratégica para futuros líderes públicos e empresariais no que se refere à região.

DEIXE UMA RESPOSTA