Moradores fazem mutirão para construir áreas de lazer e esportiva em Revés do Belém

0
78

Espaço terá área de lazer com brinquedos, equipamentos de ginástica e pista de caminhada. Ação é fruto do convênio entre Fundação Renova e Instituto Elos

Moradores de Revés de Belém, distrito do município de Bom Jesus do Galho, no Vale do Aço, terão um final de semana diferente, no próximo sábado (8) e domingo (9). Eles se mobilizarão em um mutirão para construir uma área voltada para atividades esportivas e lazer, e para reformar uma quadra poliesportiva. A ação faz parte da Vivência Oasis, uma ação do Instituto Elos em convênio com a Fundação Renova.

A praça e a área esportiva serão construídas em um terreno ao lado da Escola Estadual João Paulo II. De acordo com a gerente de território Calha do Rio Doce, Mariana Azevedo da Silva, o mutirão contará com a participação de moradores e colaboradores voluntários da Fundação Renova.

“É muito importante que Revés do Belém tenha a oportunidade de vivenciar experiências como esta, pois proporciona um envolvimento fundamental para o senso de pertencimento, além de mostrar, na prática, como a organização social comunitária tem um potencial transformador dentro de uma localidade. A união dos saberes locais desperta para o descobrimento da capacidade e papel que cada uma das pessoas exerce dentro de uma sociedade. Estamos vivendo isso na prática e está sendo maravilhoso”, destaca Mariana Azevedo

Ainda segundo Mariana, a ação vai acontecer das 9h às 18h. “Em dois dias, o mutirão vai transformar o local a partir de sonhos escolhidos por moradores da comunidade. A ideia é criar uma área de interação e uso coletivo, estimulando a solidariedade e parcerias, além de gerar conhecimento para que essa prática possa ser replicada pelos participantes em outros projetos comunitários”.

A nova praça de Revés do Belém terá área de lazer para crianças, adultos e idosos, com brinquedos, equipamentos de ginástica e pista para caminhada. Um espaço será delimitado para a prática esportiva, onde, futuramente, poderá ser uma quadra para os alunos da escola e comunidade. Antes disso, uma quadra poliesportiva que fica próximo ao terreno onde acontecerá a ação vai passar por uma reforma feita também pelos envolvidos no mutirão.

Fundação Renova e Instituto Elos

O convênio entre o Instituto Elos e a Fundação Renova contém projetos relacionados à formação de jovens e ao fortalecimento de comunidades, na construção de legados socioambientais e econômicos a partir do desenvolvimento e execução de projetos.

Segundo Mirna Folco, analista do Núcleo Integrado de Engajamento da Fundação Renova, a metodologia propõe ativar os recursos da comunidade e conquistar parceiros, como empresas e governos locais. “Os moradores de cada localidade, como Revés do Belém, por exemplo, vivenciam na prática o resgate das histórias da comunidade, o mapeamento de recursos e talentos e, principalmente, os sonhos coletivos. A ideia do mutirão é a realização de um dos sonhos coletivos, seguido de uma celebração e do planejamento dos próximos passos para a realização de novos sonhos. O objetivo é o fortalecimento da comunidade como um todo”.

A construção da praça será o segundo módulo da Vivência Oasis. O primeiro foi realizado entre os dias 23 e 26 de novembro. “Em um trabalho de mobilização e escuta com outros moradores da comunidade, os participantes coletaram os sonhos coletivos, que se transformarão em realidade a partir do mutirão”, diz Mariana Azevedo.

Serviço

Mutirão “Mão na massa” – Vivência Oasis em Revés do Belém (Bom Jesus do Galho – MG)Data: 08 e 09/12 (sábado e domingo)  Horário: 9h às 18h – Local: Escola Estadual João Paulo II (rua dos Eucaliptos, 100)

 Sobre a Fundação Renova

A Fundação é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar, com autonomia técnica, administrativa e financeira, os programas e ações de reparação e compensação socioeconômica e socioambiental para recuperar, remediar e reparar os impactos gerados a partir do rompimento da Barragem de Fundão, com transparência, legitimidade e senso de urgência.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente), em março de 2016.

DEIXE UMA RESPOSTA