Prefeito de Ipatinga inicia debate de pautas com Sintserpi e Sind-UTE

0
97

REPRESENTANTES do Sintserpi e do Sind-UTE receberam sinal verde do prefeito para encaminharem suas pautas de reivindicação

A retomada da discussão para implantação do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e definição de índices de reajustes para recomposição de perdas salariais, entre vários outros assuntos, foram temas de reunião mantida no final da tarde desta segunda-feira (9), na PMI, entre o prefeito Nardyello Rocha e representantes da subsede local do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) e Sindicato dos Servidores Municipais de Ipatinga (Sintserpi). Preliminarmente, ficou acertado que as entidades encaminharão suas pautas à prefeitura, para que a Administração possa avaliar e fazer as reflexões necessárias. Outros encontros deverão ser realizados com cada categoria, separadamente, até o final do mês, e outra reunião conjunta foi projetada para o mês de agosto.

Nardyello informou que, dada a complexidade do assunto, o RPPS naturalmente será debatido com os representantes sindicais até se encontrar uma fórmula consensual. Mas reafirmou que trata a questão como prioridade. Quanto à recomposição salarial, adiantou que as secretarias de Administração e Fazenda estão empenhadas em elaborar estudos a respeito, “e tudo será colocado na mesa com o máximo de transparência, sem maquiagens”.

O prefeito assegurou que tem se empenhado para solucionar todas as pendências financeiras do Executivo com os servidores, mas chamou a atenção para as dificuldades que o município enfrenta inclusive por omissões do Estado, que já acumula uma dívida com Ipatinga estimada em aproximadamente R$ 73 milhões, sendo R$ 60 milhões apenas na área da saúde e cerca de R$ 8 milhões em falta de repasse dos valores do IPVA – Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores. Ele lembrou também que, apesar de todos os obstáculos econômicos, retomou o pagamento das complementações dos aposentados, tem mantido no primeiro dia útil de cada mês a quitação das folhas salariais e ainda antecipou para o dia 25 de julho o pagamento da primeira parcela do 13º salário tanto para os funcionários da ativa quanto para os inativos.

Sobre a questão do pagamento parcelado de férias atrasadas, o prefeito revelou que a Câmara devolveu o projeto que recebeu do Executivo, para diligências, e a matéria deve retornar ao Legislativo nos próximos dias, havendo possibilidade de ser avaliada em sessão dos vereadores após o dia 20 de julho, caso assim a Mesa Diretora decida.

O prefeito também citou que outro problema sério herdado de administrações anteriores são indenizações que totalizam cerca de R$ 11 milhões.

Estiveram participando da reunião nesta segunda-feira, representando o Sintserpi, a presidente Marcione Menezes; o secretário-geral Geraldo Campos; o diretor Financeiro Marcelo Miranda; a diretora de Comunicação Alcione Elaine, e o diretor de Relações Intersindicais Ozeias Alves. Pelo Sind-UTE, compareceram o presidente Jodson Sander Oliveira; a diretora do Departamento Financeiro, Elizângela Aparecida Santos; a diretora do Departamento Jurídico, Lucília Maria Fernandes, e o professor Eli Rodrigues.

DEIXE UMA RESPOSTA