Vereadores de Fabriciano aprovam crédito de 100% do orçamento para não fechar hospital

0
67

A Câmara Municipal de Coronel Fabriciano realizou nesta terça-feira (04/12) a votação em segundo turno da proposta orçamentária do município para o exercício de 2019, em sessão extraordinária.

O orçamento anual detalha a aplicação dos recursos do município em obras e ações para o próximo ano, com base nas diretrizes apontadas pelo Plano Plurianual (PPA) e pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

A peça orçamentária prevê o montante de R$ 337 milhões para o ano de 2019. Na primeira votação os vereadores aprovaram por unanimidade o Projeto de Lei 2.946 com a Emenda Modificativa propondo o limite de 2% (ao invés dos 30% constantes do projeto original) para a abertura de créditos adicionais suplementares.

PREFEITO NÃO  GOSTOU

No primeiro turno de votação do projeto, os vereadores mantiveram apenas 2% o percentual que o executivo poderia remanejar de outras dotações.  O Prefeito queria a aprovação de 30%. Ou seja, dos R$ 337 milhões o prefeito poderia remanejar mais de R$ 100 milhões para comprar ou contratar o que bem entendesse.

FECHAR HOSPITAL

Nestes dias que antecederam a reunião desta terça feira, o prefeito usou as redes sociais para dizer à população que se a Câmara não aprovasse os 30% de suplementação o Hospital José Maria de Morais iria fechar em janeiro.

Por sua vez, os vereadores também se manifestaram nas redes sociais convidando o povo para a reunião e pedindo respeito do prefeito para com o legislativo.

EMENDA  ADITIVA DESTINA VERBA PARA HOSPITAL

Os vereadores foram muito felizes ao encontrar a solução plausível para resolver  definitivamente  a situação do hospital. Aprovaram uma emenda aditiva ao projeto de lei orçamentária autorizando  o prefeito a usar não só 30%, mas 100% do orçamento nas despesas com a manutenção do hospital em funcionamento. A emenda teve  11 votos favoráveis contra 5 dos vereadores que defendem o executivo.

PRESIDENTE LUCIANO LUGÃO

ORÇAMENTO APROVADO

Na sequencia, o presidente do legislativo, Luciano Lugão, colocou em votação o projeto orçamentário que também foi aprovado por 11 votos a 5.

O Prefeito não foi contemplado com os 30%  do valor do orçamento para remanejar verbas, como queria. Foram mantidos apenas os 2%.

EMENDA ADITIVA QUE AUTORIZA O PREFEITO A GASTAR O QUE PRECISAR NO HOSPITAL

Como os Vereadores aprovaram a emenda aditiva autorizando crédito sem limite para uso na manutenção do hospital, não havia mais a necessidade de aprovar nenhum percentual para tal fim.

POLÊMICA

Arregimentados pela administração municipal, quase todos os funcionários do hospital e das outras áreas da saúde superlotaram o plenário da Câmara para pressionar os vereadores o que causou tumulto com gritaria e baixaria. O Vereador Cristiano do Cais tentou em vão defender a teoria do prefeito dizendo que se não fosse aprovado os tais 30% tudo ia parar.

VEREADOR ADRIANO MARTINS

VEREADOR ADRIANO REBATEU CRISTIANO

O Vereador e presidente eleito da Câmara para 2019, Adriano Martins, rebateu as críticas de Cristiano do Cais, afirmando que “não adianta fazer teatro para os funcionários que estão aqui e nem usar o nome de Deus em vão”.

CARTA BRANCA

Em entrevista a imprensa, logo após a reunião, o vereador  Adriano disse  a pressão do prefeito dizendo que ia fechar o hospital não surtiu efeito, pois “aprovamos a emenda que permite a Ele usar o quanto precisar do orçamento para despesas do hospital”, e acrescentou: “Os 30% que o prefeito queria seria para poder fazer compras e contratos através da ata de adesão, que é legal, mas imoral, fazendo compras sem licitação e de empresas de outras cidades e até de outros estados, enquanto os empresários   do nosso município ficam apenas com as consequências.” Concluiu.

Por sua vez, o presidente da Câmara, Luciano Lugão, também falou a imprensa quando salientou que a Câmara está sempre pronta a aprovar tudo o que for necessário de bom para a comunidade, “o que não podemos é deixar de exercer o nosso papel de vereador que é fiscalizar o executivo”, afirmou.

LEIA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA